news:

Ciência & Tecnologia

2ª edição da Fórmula Drone em Itajubá reúne participantes de 11 estados


129551324.jpg
08/09/2018

Unifei recebe 415 participantes, divididos em 39 equipes de escolas ensino profissional técnico de nível médio do país.

 

Acontece neste final de semana, na Unifei, em Itajubá, a segunda edição da Fórmula Drone. Participam do evento 415 alunos de diversos estados do Brasil. O encontro tem como objetivo divulgar o conhecimento entre estudantes das escolas técnicas participantes.

 

As equipes são compostas por até 15 alunos e supervisionadas por um professor da instituição que representam.

 

Haverá 2 fases na competição: uma teórica que analisa os projetos e uma prática em que competem com o voo dos drones.

 

Essa é a segunda edição da competição. Em 2017 ocorreu a primeira edição com a participação dos estados de Minas, São Paulo e Rio de Janeiro. Com o sucesso dessa primeira edição agora participam alunos de todo o país.

 

“A tecnologia de drones ganha enorme campo de aplicações. Durante muitos anos, ela existia, mas era restrita a operações militares. Recentemente, passou a invadir a sociedade civil. São pequenos robôs que voam, gravam coisas importantes, são capazes de ler códigos, tirar fotografias, podem entregar coisas em alvos”, explica Horácio Aragolês Forjaz, diretor da competição promovida por uma empresa de tecnologia em mobilidade.

 

A competição tem como objetivo, segundo Horácio, o desenvolvimento de inteligência de bordo dos drones, para que eles possam cumprir tarefas sem o uso do controle manual.

 

Participam do evento duas equipes sul-mineiras: a Escola CEP, do Centro de Educação Profissional em Itajubá e da Knights Of CEP, do Centro de Educação Profissional em Brasópolis.

 

Ainda segundo Horácio, o evento é uma chance de adquirir novos conhecimentos em tecnologia: “É importante primeiro porque é um exercício do que os estudantes vão ver na vida, na apresentação de projetos. Segundo, porque é uma tecnologia em desenvolvimento. É uma chance deles se especializarem em algo que o mercado está demandando“, diz Horácio.

Unifei recebe 415 participantes, divididos em 39 equipes de escolas ensino profissional técnico de nível médio do país.


 


Acontece neste final de semana, na Unifei, em Itajubá, a segunda edição da Fórmula Drone. Participam do evento 415 alunos de diversos estados do Brasil. O encontro tem como objetivo divulgar o conhecimento entre estudantes das escolas técnicas participantes.


 


As equipes são compostas por até 15 alunos e supervisionadas por um professor da instituição que representam.


 


Haverá 2 fases na competição: uma teórica que analisa os projetos e uma prática em que competem com o voo dos drones.


 


PATROCINADORES

Essa é a segunda edição da competição. Em 2017 ocorreu a primeira edição com a participação dos estados de Minas, São Paulo e Rio de Janeiro. Com o sucesso dessa primeira edição agora participam alunos de todo o país.


 


“A tecnologia de drones ganha enorme campo de aplicações. Durante muitos anos, ela existia, mas era restrita a operações militares. Recentemente, passou a invadir a sociedade civil. São pequenos robôs que voam, gravam coisas importantes, são capazes de ler códigos, tirar fotografias, podem entregar coisas em alvos”, explica Horácio Aragolês Forjaz, diretor da competição promovida por uma empresa de tecnologia em mobilidade.


 


A competição tem como objetivo, segundo Horácio, o desenvolvimento de inteligência de bordo dos drones, para que eles possam cumprir tarefas sem o uso do controle manual.


 


Participam do evento duas equipes sul-mineiras: a Escola CEP, do Centro de Educação Profissional em Itajubá e da Knights Of CEP, do Centro de Educação Profissional em Brasópolis.


 


Ainda segundo Horácio, o evento é uma chance de adquirir novos conhecimentos em tecnologia: “É importante primeiro porque é um exercício do que os estudantes vão ver na vida, na apresentação de projetos. Segundo, porque é uma tecnologia em desenvolvimento. É uma chance deles se especializarem em algo que o mercado está demandando“, diz Horácio.


Unifei recebe 415 participantes, divididos em 39 equipes de escolas ensino profissional técnico de nível médio do país.



Acontece neste final de semana, na Unifei, em Itajubá, a segunda edição da Fórmula Drone. Participam do evento 415 alunos de diversos estados do Brasil. O encontro tem como objetivo divulgar o conhecimento entre estudantes das escolas técnicas participantes.



As equipes são compostas por até 15 alunos e supervisionadas por um professor da instituição que representam.



PATROCINADORES

Haverá 2 fases na competição: uma teórica que analisa os projetos e uma prática em que competem com o voo dos drones.



Essa é a segunda edição da competição. Em 2017 ocorreu a primeira edição com a participação dos estados de Minas, São Paulo e Rio de Janeiro. Com o sucesso dessa primeira edição agora participam alunos de todo o país.



PATROCINADORES

“A tecnologia de drones ganha enorme campo de aplicações. Durante muitos anos, ela existia, mas era restrita a operações militares. Recentemente, passou a invadir a sociedade civil. São pequenos robôs que voam, gravam coisas importantes, são capazes de ler códigos, tirar fotografias, podem entregar coisas em alvos”, explica Horácio Aragolês Forjaz, diretor da competição promovida por uma empresa de tecnologia em mobilidade.



A competição tem como objetivo, segundo Horácio, o desenvolvimento de inteligência de bordo dos drones, para que eles possam cumprir tarefas sem o uso do controle manual.



Participam do evento duas equipes sul-mineiras: a Escola CEP, do Centro de Educação Profissional em Itajubá e da Knights Of CEP, do Centro de Educação Profissional em Brasópolis.



Ainda segundo Horácio, o evento é uma chance de adquirir novos conhecimentos em tecnologia: “É importante primeiro porque é um exercício do que os estudantes vão ver na vida, na apresentação de projetos. Segundo, porque é uma tecnologia em desenvolvimento. É uma chance deles se especializarem em algo que o mercado está demandando“, diz Horácio.



Veja Também