news:

Sul de Minas

Cidades sul-mineiras têm volume de chuva até 3 vezes maior que o esperado


foto_principal.jpg
19/08/2018

Matéria extraída do G1

 

Chuvas nos últimos dias ajudaram plantações e animaram produtores rurais da região.

 

As chuvas que caem no Sul de Minas desde o início do mês de agosto mudaram o clima típico da época na região. Algumas cidades já registram um volume de chuva três vezes maior do que a média esperada. Com o clima diferente, os produtores rurais comemoram os resultados nas lavouras da região.

 

Sem precisar usar o sistema de irrigação, um produtor de hortaliças de Varginha (MG) está satisfeito com a qualidade das plantas. “Os encanamentos estão todos parados, irrigação parada, as verduras estão crescendo, todas verdinhas. Para nós, é uma beleza”, conta Jerry Adriani Azevedo.

 

Mesmo ainda sem terminar, este mês de agosto já é considerado o mais chuvoso dos últimos 10 anos no Sul de Minas. Maria da Fé, por exemplo, já tem índice de chuva acima dos 100 milímetros, segundo o Instituto Somar de Meteorologia. A média nos outros anos para todo o mês na cidade é de 32,4 milímetros.

 

Em Caldas, a média esperada é menor que 30 milímetros e na cidade já choveu 67,5. Já Passos, que tem uma das menores médias de chuvas em agosto, que fica em torno de 17,8 milímetros, já registrou mais de 43.

 

Em Varginha, a umidade relativa do ar tem ficado acima dos 60%, com bons índices de chuvas.

 

 

Florada do café

 

Com as chuvas, a florada do café começou a aparecer antes do esperado em algumas lavouras da região. Segundo especialistas, a florada nesta época do ano costuma ter efeitos positivos para a produção futura.

 

“O cafezal, o que estimula a floração dele é o longo período sem água, na estiagem, e logo depois vem chuva. Se continuar essa chuva, mesmo tendo sido antecipada, vai ter flores polinizadas, que geram o fruto e tem uma boa produção”, explica o engenheiro agrônomo Alisson Leite Guerra.

 

A única preocupação é se o volume de chuva será ainda maior. “O que o produtor agora fica preocupado é daqui a 15 dias, quando esta água que está no solo, se ocorrer uma estiagem longa, pode ocorrer o aborto de flores ou até do fruto do café”.

 

A previsão, com a chuva antecipada em agosto, é que a colheita também seja antes do previsto. “A colheita pode começar de março a abril”.

 

“Tem locais com mais chuva ou menos chuva, essa variação faz a floração do café acontecer antes ou demorar mais. Algumas variedades chegam nem a florir ou vem na época mais esperada da floração, que é final de agosto, começo de setembro”, completa o agrônomo.

Matéria extraída do G1


 


Chuvas nos últimos dias ajudaram plantações e animaram produtores rurais da região.


 


As chuvas que caem no Sul de Minas desde o início do mês de agosto mudaram o clima típico da época na região. Algumas cidades já registram um volume de chuva três vezes maior do que a média esperada. Com o clima diferente, os produtores rurais comemoram os resultados nas lavouras da região.


 


Sem precisar usar o sistema de irrigação, um produtor de hortaliças de Varginha (MG) está satisfeito com a qualidade das plantas. “Os encanamentos estão todos parados, irrigação parada, as verduras estão crescendo, todas verdinhas. Para nós, é uma beleza”, conta Jerry Adriani Azevedo.


 


Mesmo ainda sem terminar, este mês de agosto já é considerado o mais chuvoso dos últimos 10 anos no Sul de Minas. Maria da Fé, por exemplo, já tem índice de chuva acima dos 100 milímetros, segundo o Instituto Somar de Meteorologia. A média nos outros anos para todo o mês na cidade é de 32,4 milímetros.


 


Em Caldas, a média esperada é menor que 30 milímetros e na cidade já choveu 67,5. Já Passos, que tem uma das menores médias de chuvas em agosto, que fica em torno de 17,8 milímetros, já registrou mais de 43.


 


Em Varginha, a umidade relativa do ar tem ficado acima dos 60%, com bons índices de chuvas.


PATROCINADORES

 


 


Florada do café


 


Com as chuvas, a florada do café começou a aparecer antes do esperado em algumas lavouras da região. Segundo especialistas, a florada nesta época do ano costuma ter efeitos positivos para a produção futura.


 


“O cafezal, o que estimula a floração dele é o longo período sem água, na estiagem, e logo depois vem chuva. Se continuar essa chuva, mesmo tendo sido antecipada, vai ter flores polinizadas, que geram o fruto e tem uma boa produção”, explica o engenheiro agrônomo Alisson Leite Guerra.


 


A única preocupação é se o volume de chuva será ainda maior. “O que o produtor agora fica preocupado é daqui a 15 dias, quando esta água que está no solo, se ocorrer uma estiagem longa, pode ocorrer o aborto de flores ou até do fruto do café”.


 


A previsão, com a chuva antecipada em agosto, é que a colheita também seja antes do previsto. “A colheita pode começar de março a abril”.


 


“Tem locais com mais chuva ou menos chuva, essa variação faz a floração do café acontecer antes ou demorar mais. Algumas variedades chegam nem a florir ou vem na época mais esperada da floração, que é final de agosto, começo de setembro”, completa o agrônomo.


Matéria extraída do G1



Chuvas nos últimos dias ajudaram plantações e animaram produtores rurais da região.



As chuvas que caem no Sul de Minas desde o início do mês de agosto mudaram o clima típico da época na região. Algumas cidades já registram um volume de chuva três vezes maior do que a média esperada. Com o clima diferente, os produtores rurais comemoram os resultados nas lavouras da região.



Sem precisar usar o sistema de irrigação, um produtor de hortaliças de Varginha (MG) está satisfeito com a qualidade das plantas. “Os encanamentos estão todos parados, irrigação parada, as verduras estão crescendo, todas verdinhas. Para nós, é uma beleza”, conta Jerry Adriani Azevedo.



PATROCINADORES

Mesmo ainda sem terminar, este mês de agosto já é considerado o mais chuvoso dos últimos 10 anos no Sul de Minas. Maria da Fé, por exemplo, já tem índice de chuva acima dos 100 milímetros, segundo o Instituto Somar de Meteorologia. A média nos outros anos para todo o mês na cidade é de 32,4 milímetros.



Em Caldas, a média esperada é menor que 30 milímetros e na cidade já choveu 67,5. Já Passos, que tem uma das menores médias de chuvas em agosto, que fica em torno de 17,8 milímetros, já registrou mais de 43.



Em Varginha, a umidade relativa do ar tem ficado acima dos 60%, com bons índices de chuvas.



Florada do café



PATROCINADORES

Com as chuvas, a florada do café começou a aparecer antes do esperado em algumas lavouras da região. Segundo especialistas, a florada nesta época do ano costuma ter efeitos positivos para a produção futura.



“O cafezal, o que estimula a floração dele é o longo período sem água, na estiagem, e logo depois vem chuva. Se continuar essa chuva, mesmo tendo sido antecipada, vai ter flores polinizadas, que geram o fruto e tem uma boa produção”, explica o engenheiro agrônomo Alisson Leite Guerra.



A única preocupação é se o volume de chuva será ainda maior. “O que o produtor agora fica preocupado é daqui a 15 dias, quando esta água que está no solo, se ocorrer uma estiagem longa, pode ocorrer o aborto de flores ou até do fruto do café”.



A previsão, com a chuva antecipada em agosto, é que a colheita também seja antes do previsto. “A colheita pode começar de março a abril”.



“Tem locais com mais chuva ou menos chuva, essa variação faz a floração do café acontecer antes ou demorar mais. Algumas variedades chegam nem a florir ou vem na época mais esperada da floração, que é final de agosto, começo de setembro”, completa o agrônomo.



Veja Também