Notícias
Argentina faz operação de busca a submarino militar que sumiu dos radares

17/11/2017

Segundo a Marinha, o incidente não se caracteriza como uma emergência. Pelo menos dois aviões e três navios procuram pela embarcação, que leva 44 tripulantes.

 

Um submarino militar da Argentina, com 44 tripulantes a bordo, perdeu o contato com a terra nesta sexta-feira (17), provocando uma busca massiva que mobiliza duas aeronaves e três embarcações .

 

"No momento, ainda não conseguimos ter contato visual ou por radar com o submarino San Juan", explicou em entrevista à imprensa o porta-voz da Marinha, Enrique Balbi.

 

"O San Juan funciona com baterias elétricas que é preciso recarregar com regularidade", explicou Balbín, acrescentando que a última comunicação com o submarino aconteceu na quarta-feira (15) de manhã.

 

Segundo Balbi, o submarino saiu de Ushuaia com destino a Mar del Plata, e levava um estoque de comida suficiente para vários dias de viagem. Ainda de acordo com o porta-voz, é possível que o submarino termine o trajeto, mesmo sem conseguir fazer comunicação com a terra firme.

 

O almirante Gabriel González, chefe da base naval de Mar del Plata, disse que várias famílias de tripulantes estão no local esperando notícias. "Estamos com uma perda de comunicações, e não um estado de emergência", disse ele, afirmando que o incidente não é inédito.

 

Em seu Twitter, a Marinha Argentina informou que "está realizando operações para retomar comunicações com o submarino ARA San Juan, com o qual se perdeu contato durante seu trajeto de Ushuaia até Mar del Plata. Aeronaves e navios da Marinha se encontram na zona da última posição conhecida".

 

Foi iniciado o plano de busca do submarino de origem alemã, que se prevê que esteja a 430 quilômetros do ponto mais próximo da costa a sudeste da península de Valdés, na província de Chubut. De acordo com o protocolo, caso esteja apenas sem comunicação, o submarino deve sair a superfície para favorecer o contato visual.

 

A Marinha também disse em comunicado que ordenou a todas as estações terrestres ao longo do litoral argentino "a busca preliminar e estendida das comunicações e escutas em todas as possíveis frequências de transmissão do submarino".

 

 

Veja também: Brasil oferece aviões e navios para buscas por submarino argentino​

Fonte: G1
Veja Também