Ciência & Tecnologia
Você usa apenas água para resfriar o motor do carro?

15/11/2017

Saiba qual é o conteúdo mais indicado para usar no reservatório do líquido de arrefecimento do motor.

 

Mesmo com a evolução da indústria automotiva, ainda existem componentes nos motores dos carros que não são controlados pela tecnologia e, por isso, continuam demandando a atenção dos proprietários para evitar uma pane e, consequentemente, prejuízo financeiro. Dentre esses itens vitais está o sistema de arrefecimento, que é responsável por manter a temperatura do motor sob controle. Este conjunto de peças tem como principal componente o reservatório, que fica sob o capô do veículo, e é responsável pelo armazenamento do chamado líquido de arrefecimento, que é transportado para o motor por meio de mangueiras e causando o resfriamento do sistema.

 

É justamente no reservatório que deve ser concentrada a atenção do proprietário do carro. É rpeciso verificar sempre se o líquido está no nível correto, de acordo com Leandro Mendes, chefe da oficina da concessionária Saitama, da Honda, de Belo Horizonte. "O líquido de arrefecimento deve estar entre os níveis mínimo e máximo indicados no reservatório, caso contrário, o sistema se torna ineficiente, comprometendo o funcionamento do motor", esclarece o especialista.

 

 

Verificação periódica

 

O chefe da oficina da Saitama explica que, para fazer a verificação do nível do líquido de arrefecimento, o veículo deve estar em uma superfície plana e com o motor frio, para evitar que se retire a tampa do reservatório com motor quente, por conta do risco de queimadura – o líquio pode estar em temperatura elevada. Logo, uma boa dica é fazer a verificação sempre antes de tirar o carro da garagem.

 

 

Completar com água?

 

Ao contrário do que muitos motoristas pensam, não se deve colocar apenas água no reservatório do líquido de arrefecimento, caso seja preciso "completar" ou reabastecer. Para que o motor resfrie corretamente, é necessário o uso de um aditivo – composto químico que deve ser misturado à água e que também evita a corrosão das partes metálicas do sistema. "A proporção ideal é de, no mínimo, 30% de aditivo, variando de acordo de acordo com o recomendado pelo fabricante do veículo, e que consta no manual", explica Leandro Mendes.

 

O especialista ressalta, ainda, que não deve ser utilizada água da torneira, mas sim, a chamada água desmineralizada, que pode ser encontrada em lojas de peças automotivas.

 

 

Vazamentos

 

De acordo com Leandro, não é normal que o nível do reservatório do líquido de arrefecimento tenha seu volume alterado constantemente. Se isso ocorrer, o proprietário deve levar o carro a uma oficina para que seja constatado o problema (motivo do vazamento).

 

 

Limpeza do sistema

 

Outra dica do chefe da oficina da Saitama diz respeito à limpeza do sistema de arrefecimento. Ele precisa ser limpo completamente apenas em duas situações: caso o reservatório tenha sido abastecido somente com água; ou caso o líquido de arrefecimento esteja visualmente oxidado. Em caso de dúvidas, consulte uma oficina autorizada pela montadora.

Veja Também