news:

Esporte

Etíope e queniana vencem São Silvestre 2017


foto_principal.jpg
31/12/2017

Dawitt Admasu foi o mais rápido entre os homens e Flomena Cheyech venceu com tranquilidade entre as mulheres. Brasil ficou longe do pódio.

 

A 93ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre terminou com vitória de estrangeiros na chuvosa manhã deste domingo em São Paulo. Na prova masculina, Dawitt Admasu, da Etiópia, foi o mais rápido a completar o trajeto de 15km na capital paulista. Entre as mulheres, Flomena Cheyech manteve a tradição do Quênia e venceu com tranquilidade.

 

Admasu venceu a mais famosa corrida do Brasil pela segunda vez na carreira – a outra foi em 2014. Nesta manhã, ele acelerou nos quilômetros finais e, com tempo de 44min17s, superou o etíope Belay Bezabh e o queniano Edwin Rotich, que completaram o pódio. Ederson Vilela, 12º colocado, foi o melhor brasileiro da prova.

 

Na prova feminina, Cheyech foi soberana durante toda a corrida e venceu com a marca de 50m18s. As etíopes Sintayehu Hailemichael e Birhane Dibaba, chegaram na segunda e terceira colocações, respectivamente.A brasileira mais bem colocada foi Joziane Cardoso, em 10º

 

 

Flomena Cheyech venceu entre as mulheres.

Dawitt Admasu foi o mais rápido entre os homens e Flomena Cheyech venceu com tranquilidade entre as mulheres. Brasil ficou longe do pódio.


 


A 93ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre terminou com vitória de estrangeiros na chuvosa manhã deste domingo em São Paulo. Na prova masculina, Dawitt Admasu, da Etiópia, foi o mais rápido a completar o trajeto de 15km na capital paulista. Entre as mulheres, Flomena Cheyech manteve a tradição do Quênia e venceu com tranquilidade.


 


Admasu venceu a mais famosa corrida do Brasil pela segunda vez na carreira – a outra foi em 2014. Nesta manhã, ele acelerou nos quilômetros finais e, com tempo de 44min17s, superou o etíope Belay Bezabh e o queniano Edwin Rotich, que completaram o pódio. Ederson Vilela, 12º colocado, foi o melhor brasileiro da prova.


PATROCINADORES

 


Na prova feminina, Cheyech foi soberana durante toda a corrida e venceu com a marca de 50m18s. As etíopes Sintayehu Hailemichael e Birhane Dibaba, chegaram na segunda e terceira colocações, respectivamente.A brasileira mais bem colocada foi Joziane Cardoso, em 10º


 


 


Flomena Cheyech venceu entre as mulheres.


Dawitt Admasu foi o mais rápido entre os homens e Flomena Cheyech venceu com tranquilidade entre as mulheres. Brasil ficou longe do pódio.



A 93ª edição da Corrida Internacional de São Silvestre terminou com vitória de estrangeiros na chuvosa manhã deste domingo em São Paulo. Na prova masculina, Dawitt Admasu, da Etiópia, foi o mais rápido a completar o trajeto de 15km na capital paulista. Entre as mulheres, Flomena Cheyech manteve a tradição do Quênia e venceu com tranquilidade.



Admasu venceu a mais famosa corrida do Brasil pela segunda vez na carreira – a outra foi em 2014. Nesta manhã, ele acelerou nos quilômetros finais e, com tempo de 44min17s, superou o etíope Belay Bezabh e o queniano Edwin Rotich, que completaram o pódio. Ederson Vilela, 12º colocado, foi o melhor brasileiro da prova.



PATROCINADORES

Na prova feminina, Cheyech foi soberana durante toda a corrida e venceu com a marca de 50m18s. As etíopes Sintayehu Hailemichael e Birhane Dibaba, chegaram na segunda e terceira colocações, respectivamente.A brasileira mais bem colocada foi Joziane Cardoso, em 10º



Flomena Cheyech venceu entre as mulheres.



Veja Também